Espiritualidade: Religiosidade e a Psicologia

WELLERSON BAPTISTA


Nesse contexto, a religião não pode ser ignorada visto que “constitui uma das expressões mais antigas e universais da alma humana” (Jung, 2012). Para Jung, “todo tipo de psicologia que se ocupa da estrutura psicológica da personalidade humana deve pelo menos constatar que a religião, além de ser um fenômeno sociológico ou histórico, é também um assunto importante para um grande número de indivíduos”. A compreensão de alguma coisa, se observamos o pensamento de Jung, está exatamente no olhar que ultrapassa o que é empírico e, nesse sentido, é necessário haver uma reflexão sobre a experiência, para que aconteça uma assimilação de todo o contexto. 

Religião para Jung está no conceito de Rudolf Otto, onde é entendida como “uma existência ou efeito dinâmico não causados por um ato arbitrário”. O efeito se apodera e domina o sujeito humano, mais sua vítima do que seu criador. Este…

Ver o post original 1.221 mais palavras

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s